Tudo que precisa saber antes de fazer um seguro de vida

O que é e como funciona um seguro de vida. Você ainda não sabe o que é um seguro de vida e o que ele abrange? Hoje vamos te explicar tudo sobre o seguro de vida.

O que é um Seguro de Vida

O seguro de vida é um serviço que protege financeiramente os seus dependentes em casos de falta ou dificuldades do provedor.

Não importa se você pensa muito no futuro ou se, pelo contrário, não costuma pensar nele. Com o seguro de vida, qualquer pessoa pode viver muito mais despreocupada, já que a própria seguradora está pensando no seu futuro por você.

Em outras palavras, o seguro de vida é um contrato que você (beneficiário) faz com a seguradora para ter certeza de que sua família ou seus dependentes ficarão protegidos financeiramente no caso de sua falta.

No geral, a cobertura básica é contra o falecimento de quem contratou o seguro. Entretanto, isso pode variar de acordo com o produto ofertado pela seguradora e com as preferências do titular.

Ele pode ser usado em vida pelo próprio segurado, como nos casos de doenças graves, invalidez, e outros.

Como funciona o Seguro de Vida

O seguro de vida é como um contrato em que a seguradora paga uma indenização se algum dos eventos previstos na apólice efetivamente acontece.

Em caso de morte do titular do seguro, a indenização é paga aos beneficiários escolhidos no momento da contratação. Não havendo um, são os dependentes legais que recebem o valor.

Para ter direito à proteção, o segurado paga pelo serviço mensalmente, semestralmente ou de uma só vez, logo no ato da contratação, a depender das opções de pagamento oferecidas pela seguradora. Assim, durante todo o prazo de vigência do seguro, essa relação permanece ativa.

Por que um seguro de vida é tão necessário?

Quando há a contratação de um seguro, são escolhidos os beneficiários. Como falamos, eles recebem o valor da indenização no caso da ocorrência de um sinistro. Isso minimiza as preocupações em momentos extremamente difíceis, como:

• perda de um ente querido;

• incidente que cause invalidez permanente;

• diagnóstico de uma doença grave;

• necessidade de internação hospitalar.

Diante de um episódio desses, já basta o abalo emocional, concorda? Melhor se não tiver que dividir os pensamentos e as preocupações também com a questão financeira. E é exatamente por isso que o seguro de vida se mostra relevante.

As garantias ao segurado

As garantias de um seguro são expressas sob a forma de coberturas — os eventos que dão direito à indenização. De forma geral, os seguros têm que oferecer a cobertura por morte, que é obrigatória.

As demais variam conforme as diferentes opções de seguro oferecidas pelas seguradoras, podendo, dentre outras opções, incluir proteção para:

• morte por acidente;

• invalidez permanente total ou parcial, por acidente ou doença;

• despesas médicas, hospitalares e odontológicas;

• diárias por incapacidade temporária;

• diárias por internação hospitalar;

• diagnóstico de doenças graves.

Assim, desde que devidamente previsto na apólice, a ocorrência desses eventos estará coberta pelo seguro, oferecendo o suporte financeiro contratado ao segurado ou a seus beneficiários.

Para proteger os segurados, quem regulamenta e fiscaliza o setor é a Superintendência de Seguros Privados (Susep), que estabelece regras para definir quais empresas podem atuar com esse produto.

Desde que escolha uma seguradora bem-conceituada e autorizada pela Susep, você não corre o risco de ficar desprotegido quando mais precisar de apoio.

A importância da apólice

A apólice nada mais é que o documento que formaliza o contrato, reunindo informações importantes, como as coberturas previstas, as condições para direito à indenização e os riscos excluídos – situações que o seguro não cobre.

É fundamental ler a apólice antes de assinar o contrato, além de manter uma cópia consigo, preferencialmente em um lugar ao qual seus familiares e pessoas de confiança tenham fácil acesso.

Afinal, a apólice define aspectos como o papel da seguradora e do segurado, especificando também como o resgate da indenização deve acontecer.

Leia Também: