Quais as motos mais roubadas no Brasil

Quais as motos mais roubadas no Brasil. Você possui uma moto ou está pensando em comprar uma? Acompanhe esse artigo para ficar ligado nas motos mais roubadas no Brasil.

O que é um Seguro de Motos

Trata-se de um serviço de proteção para sua moto. Você faz um contrato com uma companhia de seguros, com pagamentos regulares de acordo com o tipo de cobertura desejada.

Caso a moto ou terceiros sofram algum dano que seja coberto pela apólice do seguro, você obterá uma compensação proporcional.

Motos mais roubadas: 5 mais furtadas no Brasil

Não é certo que se você possuir alguma moto específica você será roubado, porém é sempre bom prevenir e ficar atento nas ruas sabendo da lista de motos mais roubadas no Brasil.

05- Honda CG 150

A Honda CG 150, popularmente conhecida como Titan 150, é uma motocicleta de rua desenvolvida pela empresa japonesa Honda Motors. A maquete é desprovida de carenagem (ou seja, nua) e voltada para a cidade. Hoje é fabricado no Brasil (anteriormente no Japão).

04- Honda CB 300

A Honda CB300R é uma bicicleta monocilíndrica padrão / nua da série CB de 286 cc fabricada pela Honda desde 2017. A CB300R estreou na EICMA de 201 e foi colocada à venda na Europa e na Ásia em 2017 e no EUA em 2018.

É uma das bicicletas da linha Neo Sports Café oferecida pela Honda, sendo as outras bicicletas CB125R, CB150R do mercado tailandês, CB250R, CB650R e 2018 CB1000R.

O CB250R é uma variante de deslocamento inferior do CB300R vendido no Japão e na Malásia.

03- Honda CB Twister

Com corpo volumoso, a CB Twister pesa 137 kg e vem com um forte motor monocilíndrico de 4 tempos com refrigeração a ar, ostentando injeção eletrônica flex PGM-FI e câmbio de seis marchas, uma vantagem sobre a antiga CB 300.

Tendo até 22,6 cavalos e 2,28 kgfm, ela é um pouco menos potente que a Honda XRE 300, que continuou a herança da CB 300, a Twister tem um bom desempenho, mesmo com emprego em rodovia, sendo mais adequada que a CG 160, nesse caso.

Oferecendo boa ciclística, a CB 250 tem um bom torque em baixa e garante consumo interessante, tanto urbano quanto rodoviário. Confortável no dia a dia, a Twister tem agilidade extra para fugir de situações ruins no trânsito e na estrada.

02- Honda XRE 300

Sobretudo nos segmentos de motos mais baratas, a Honda domina no mercado brasileiro. E entre as trails a situação não é diferente. A Honda XRE 300 chegou ao Brasil em junho de 2009 e, desde então, se posiciona como a mais vendida em sua categoria.

Passados longos 10 anos, a Honda XRE 300 segue praticamente a mesma moto. Todo o projeto é o mesmo. Todavia, neste período, a trail recebeu três reestilizações, sendo a última delas anunciada no fim de 2018 e a mais expressiva de toda a história da motocicleta.

Vale lembrar que a XRE 300 é praticamente irmã da CB 300R, que já foi extinta para dar lugar à CB Twister. E como a XRE 300 liderava com folga, a Honda preferiu não investir milhões numa moto completamente nova e optou por mudanças significativas no visual, equipamentos e em alguns pontos na mecânica.

01- Honda CG 160

A Honda CG 160 é conhecida por todos os brasileiros. Ela é a moto mais vendida da fabricante mais bem sucedida por aqui.

Por mais que outras concorrentes tentem abocanhar uma fatia gorda do mercado de motocicletas, inclusive muitas vezes com uma gama mais recheada e com modelos até superiores, a Honda é líder absoluta entre os veículos de duas rodas.

Em 2020, ela conseguiu fechar com uma participação de nada mais, nada menos que 77,71% do geral. E a Honda CG 160 teve uma grande importância em tudo isso.

A CG 160 é a atual geração da motocicleta mais vendida da marca japonesa no Brasil. No ano passado, ela fechou com quase 270 mil exemplares comercializados, quase o dobro da segunda colocada, a Honda Biz, que teve 139 mil emplacamentos.

segundo a Fenabrave foi a líder de vendas no Brasil com mais de 56 mil unidades emplacadas no primeiro trimestre, sendo 16.197 só em março de 2021, e também foi a líder entre as ocorrências de roubos

Leia Também: